domingo, 30 de maio de 2021

Enquanto a Arábia Saudita Continuar a Patrocinar o Terrorismo no Mundo, o Eixo da Resistência Continuará a Atacar a Arábia Saudita

 
Os Houthis divulgaram ontem um video da ofensiva militar que estão a levar a cabo dentro do território da Arábia Saudita:

https://www.youtube.com/watch?v=GhLYoF6REDw

Esta ofensiva, que decorre na Província saudita de Jizan, tem principalmente dois objectivos:

  1. Demonstrar que o Eixo da Resistência tem capacidade militar para atacar e derrotar com sucesso as forças da Coligação do Terror (Arábia Saudita, Qatar, EAU, EUA/NATO e Israel), dentro do seu próprio território. 
  2. Colocar pressão na Coligação do Terror e obrigar a mesma a "esticar" as suas forças ao máximo possível. Do Irão à Palestina, passando pelo Iraque, o Iémene, a Síria e o Líbano, os terroristas dos EUA/NATO e Israel, mais as corruptas monarquias árabes que apoiam este bando de degenerados morais, não terão paz, nem sossego. 

O Eixo da Resistência está a impor um custo ao Rei da Arábia Saudita, tal conforme foi prometido, pela sua continua traição aos povos árabes e pelo continuado apoio deste ao Estado de Israel. A Arábia Saudita tem sido responsável pelos piores crimes contra a Humanidade que se podem imaginar, nomeadamente, através da continuação da absolutamente criminosa Guerra no Iémene e através do financiamento de grupos terroristas wahhabitas como a Al-Qaeda e o autodenominado "Estado Islâmico".

Os Houthis têm demonstrado no terreno, que são um "osso duro de roer" e por isto mesmo, a guerra rápida que os sauditas previam levar a cabo contra o Iémene em 2015, transformou-se num absoluto desastre para o regime saudita que, apesar dos biliões de dólares em armamento fornecidos pelos EUA, não consegue derrotar os Houthis e não só não os consegue derrotar, como está agora a ser obrigado a combater os Houthis dentro do seu próprio território. 

O Eixo da Resistência prometeu várias vezes e advertiu muito bem o Rei Bin Salman, de que se a agressão saudita contra o Iémene não parasse, o Eixo da Resistência estava disposto e preparado militarmente para levar a guerra até aos sauditas, não apenas atacando postos e bases militares no próprio território saudita, mas também as refinarias de petróleo, de onde os sauditas extraem a riqueza, que lhes permite depois comprar biliões de dólares em armas aos americanos. Bin Salman não quis saber destas advertências, que lhe foram transmitidas de várias formas e através de diversos meios e agora, com a graça de Deus, está a pagar o preço pela sua arrogância criminosa

A ofensiva dos Houthis contra o Reino da Arábia Saudita vai continuar, tal conforme foi prometido e nas próximas semanas e meses, haverá ainda mais ataques, mais mísseis e mais drones a cair em cima das refinarias de petróleo sauditas. Enquanto a Arábia Saudita continuar a patrocinar o terrorismo no Mundo, em colaboração directa com a Mossad e a CIA, o Eixo da Resistência irá continuar a atacar a Arábia Saudita. Esta foi a promessa que foi feita e será esta a promessa que será cumprida.

Os Judeus de Biden

 

sábado, 29 de maio de 2021

É Assim a Direitita a Que os Portugueses Têm Direito...



Bem comportadita, toda catita e como não podia deixar de ser, toda kosherzita... é assim a direitita a que os portugueses têm direito. E quem não gosta e bufa contra isto, é "anti-semita", pois claro...

 

Israel é um Estado Que Faz do Genocídio a Sua Política Oficial

  
 
 
Quando colonos israelitas atacam, pela calada da noite, a casa de uma família palestiniana com bombas incendiárias e queimam até à morte o pai, a mãe e um bebé, que outra definição se pode dar a isto a não ser a de terrorismo? 
 
O Estado de Israel é conivente com estes ataques dos colonos israelitas contra palestinianos e por isso mesmo, muito raramente algum colono é preso, julgado e punido. A tal "democracia" e os "direitos humanos", que o Estado Sionista tanto afirma defender, é pura propaganda para enganar o Mundo. Sejamos claros, Israel é um Estado que faz do genocídio a sua política oficial. Esta é a verdade que tem de ser espalhada o mais possível e que tem de chegar a todos os cantos do planeta. O Estado Sionista tem de ser denunciado como aquilo que é, ou seja, como um Estado genocida, terrorista e incumpridor de qualquer norma do direito internacional. Sim, digo e repito e vou repeti-lo as vezes que foram necessário: ISRAEL NÃO TEM, NEM PODE TER QUALQUER DIREITO A EXISTIR!

A Vitória de Bashar al-Assad é Mais Uma Bofetada na Cara do Império

 
 
 
O Presidente Bashar Hafez al-Assad, acaba de ser reeleito para mais um mandato presidencial com 95% dos votos:

https://thesaker.is/president-bashar-al-assad-wins-syrian-presidential-elections-in-a-landslide/

Há dez anos, o lacaio de serviço na Casa Branca, anunciava ao Mundo que "Assad must go"! Dez anos depois, Assad continua "de pedra e cal" e as Forças Armadas da Síria nunca estiveram tão bem treinadas, equipadas e moralizadas, como estão hoje. 

A Síria, de longe, é um exemplo para o Mundo de como não só é possível derrotar a cabala sionista internacional, como é também possível que um País com poucos recursos, desde que tenha os aliados certos, possa derrotar o terrorismo patrocinado pelos EUA/NATO e Israel.

O Império Anglo-Sionista não é, nem nunca foi inderrotável e o Eixo da Resistência, no qual a Síria ocupa um papel central, está a demonstrar isto mesmo perante o Mundo. Porque sim, é um facto que a Síria e o seu magnífico povo, derrotaram e esmagaram por completo o programa de genocídio, que os psicopatas da Nova Ordem Mundial tinham preparado para a Síria. 

Os apócrifos media ocidentais falam de uma suposta "Guerra Civil Síria", mas o facto é que nunca existiu nenhuma "guerra civil" na Síria. O que existiu, isso sim, foi um ataque concertado contra a República Árabe Síria, que foi impulsionado desde o início, principalmente, pela Coligação do Terror, ou seja, os EUA/NATO em conluio com o Estado de Israel. Por isto mesmo, a designação oficial que o conflicto na Síria deve ter, é o de Guerra Contra a Síria, pois foi exactamente disto que se tratou desde o primeiro momento. 

Que Deus proteja e abençoe o Presidente Bashar al-Assad!

Viva o Eixo da Resistência! 

Viva a Síria Livre!!!

sexta-feira, 28 de maio de 2021

Porta-Voz Das Brigadas do Hezbollah no Iraque: Os Judeus Estão a Tentar Atingir o Seu Objectivo de Domínio Mundial

 

António Costa e o Restante Estrume Terrorista da NATO, Fariam Bem em Não Brincar Com o Fogo...


Roman Protasevich na capa da revista "Sol Negro" do Batalhão Azov.
 

O menino querido da imprensa ocidental neste momento, Roman Protasevich, é um neo-nazi pago e treinado pelos governos ocidentais, para orquestrar uma "revolução colorida" na Bielorrússia:

https://www.moonofalabama.org/2021/05/roman-protasevich-arrested-in-belarus-is-a-western-government-financed-neo-nazi.html

Confirma-se assim mais uma vez como o Ocidente não tem qualquer problema em treinar, armar, financiar e apoiar diplomaticamente nazis, desde que os mesmos tenham como alvo a Rússia e o povo russo. O Nacional-Socialismo sempre foi, desde a sua criação, uma arma ideológica usada para radicalizar os elementos nacionalistas mais ingénuos e levá-los a embarcar na "guerra santa" contra a Rússia. A desinformação na qual os governos ocidentais se especializaram e metem em circulação, tenta esconder estes factos históricos, mas qualquer investigador minimamente cuidadoso, pode facilmente desvendar a verdade.

Quanto às tristes declarações proferidas anteontem por sua "excelência", António Costa, em relação ao Presidente Lukashenko, eu só tenho uma coisa a dizer: o governo português deve medir muito bem, muito bem mesmo, as suas palavras antes de atacar os amigos e aliados da Federação Russa. António Costa e o restante estrume terrorista da NATO, fariam bem em não brincar com o fogo, pois ainda podem acabar por se queimar, de uma forma e a um nível que não esperam...

O Mundo Civilizado, que hoje é claramente liderado pela Rússia, a China e o Irão, não vai tolerar mais a eterna arrogância, as mentiras pornográficas, a barbárie grotesca e a selvajaria sem limites que vem do Ocidente. É tão simples quanto isto, percebeste Costa?

Yahya Al-Sinwar, o Líder do Hamas em Gaza: "Nós Apoiamos a Erradicação de Israel Através da Luta Armada!"

 

Gaza Luta Pela Liberdade (2019) | Documentário Completo | Realizado por Abby Martin

  

 
Quando eu acabo de ver um documentário e fico com a sensação de que acabei de levar um murro no estômago, é sinal de que o documentário atingiu o alvo em cheio. A Abby Martin está de parabéns. Certamente que vou continuar atento aos futuros trabalhos da "moça".

quarta-feira, 26 de maio de 2021

Israel Não Tem, Nem Pode Ter Qualquer Direito a Existir


O Saker, como já é hábito, corta a direito e vai directamente ao coração da besta:

«The sad and disgusting reality about the Zionist entity is truly coming out, seeping under the propaganda walls of the Empire, and slowly but inevitably resulting in a common reaction of outrage and utter disgust for what is nothing else but the last officially racist country on the planet, the only country with an open air concentration camp it surrounds on all sides, the only country which truly, openly and sincerely does not give a damn about international law or about the lives of non-Jews (while calling their own lives sacred, of course!). This is a state which constantly repeats the mantra about the supposedly “sacred” blood of Jews while, at the same time, committing a slow motion (but very real) genocide of the Palestinian people while using non-stop terrorist attacks against any country daring to defy the order of the latest, and hopefully last, wannabe “superior race” in human history. This is also why the “crime of crimes” for politically correct and successfully brainwashed people is to declare that Israel has no right to exist. This is such a major crimethink that I want to conclude by committing it right now and asking others to join me in this “crimethink”!

Israel has no right to exist whatsoever first and foremost because it is an artificial creation of West European imperialist powers. Second, it is a country which has always engaged in atrocities and massive violations of international laws and norms. Instead, Israel is based on a racist ideology which is, for all practical purpose, indistinguishable from Hitler’s Nazi ideology (both National Socialism and Zionism have the same roots in both time, space and culture, both being products of European secularism and nationalism). For these reasons, Israel, and the Zionist ideology which supports it, are both a clear and present danger for international peace and stability (for details on Zionism as an ideology and its toxicity, please see here). Furthermore, the only possibly way for the Palestinian people to ever recover their land and their rights under international law is for the Zionist “regime occupying Jerusalem must vanish from the page of time” (to quote the often mistranslated sentence by Ayatollah Komenei). By the way, this awareness also presupposes a clear understanding that the so-called “Two State Solution” (2SS) is an impossibility. Yes, I know, the 2SS is currently the only one under international law, but that is hardly surprising since the state of Israel was created with not only many of the trappings of “being an internationally recognized state” but also with the shameful complicity of the country which won WWII. There is one thing which Israel has in common with the so-called “Republic of Kosovo”: they will be the very first to be liberated as soon as the AngloZionist Empire finally crashes visibly (of course, it has already crashed, hence the many disastrous outcomes for the USA and Israel on the international scene, but that is still denied officially in Zone A and,of course, by the AngloZionist propaganda and those who pay attention to it.

In truth, there is only one true “solution” to this war: the so-called “One State Solution”, meaning that those who live in this land will get to choose their leaders and lifestyles according to the old “one person, one vote” principle. All other “solutions” simply perpetuate the current genocide!

As for those Jews who still want an ethnically pure state of Israel, they can either grow up and get real, or they can choose to colonize some other planet. As long as they don’t persecute local lifeforms, that might work. But if they do this will all happen again, over and over.»

Israel é um Estado, o único Estado hoje no Mundo, que faz do genocídio uma política oficial. Desde que foi fundado em 1948, o Estado Sionista tem-se dedicado a uma política gradual de limpeza étnica da população autóctone da Palestina e desestabilização dos seus vizinhos árabes, tudo com o objectivo, nunca confessado, de criar o "Greater Israel". Quem tiver dúvidas sobre isto, só precisa de estudar o Plano Oded Yinon que está lá tudo. 

Aquilo que vimos acontecer na Síria nos últimos dez anos, está inteiramente de acordo com o que está traçado no Plano Oded Yinon. Os sionistas pretendiam fazer uso do autodenominado "Estado Islâmico", que foi criado pela Mossad e pela CIA, principalmente, para destruir o regime de Bashar al-Assad e o Hezbollah no Líbano. Israel teria então a desculpa perfeita para invadir e anexar partes do território da Síria e o Sul do Líbano, alegando razões de "segurança". Pelo caminho, os sírios e libaneses que tivessem o azar de se atravessar à frente dos planos diabólicos dos sionistas, fossem eles cristãos ou muçulmanos, seriam pura e simplesmente exterminados ou teriam de passar a viver em campos de refugiados.

Quem travou esta loucura foi primordialmente a coragem e resistência das Forças Armadas da Síria, em conjunto com o Hezbollah, a Rússia de Putin e o Irão, que desde o primeiro momento prestou assistência financeira e militar tanto ao Hezbollah, como ao regime de Bashar al-Assad. É preciso não esquecer que a intervenção militar russa na Síria, só começou em 2015 e ficou muito a dever ao General Qasem Soleimani, que foi quem convenceu Putin a intervir militarmente no conflito. Durante quatro longos e tenebrosos anos, as Forças Armadas da Síria e o Hezbollah, tiveram de combater praticamente sozinhos, contra uma coligação de grupos terroristas wahhabitas - onde se destacava o Daesh - que recebiam apoio financeiro, militar e até mesmo "inteligência", directamente dos EUA/NATO e Israel. Isto não é coisa de somenos.

Que ninguém tenha a mais pequena dúvida de que o Sionismo constitui uma ameaça existencial, não apenas para os palestinianos, sírios e libaneses, mas para toda a Humanidade. É precisamente devido a este factor que Israel não tem, nem pode ter qualquer direito a existir e defender a existência do Estado de Israel, é tão inaceitável como defender a existência de uma Alemanha Nacional-Socialista. Digo até mais: o Estado de Israel e o Sionismo são hoje, de longe, o maior perigo e a maior ameaça que a Cristandade enfrenta. Não se compreende, portanto, o silêncio do Papa Francisco e do Vaticano em relação a tudo isto, a não ser, é claro, que o Papa Francisco e o Vaticano, já tenham sido completamente cooptados pelas forças satânicas que estão a empurrar todo este "xadrez" maquiavélico...

terça-feira, 25 de maio de 2021

Gaza: Foi Assim Que Durante Onze Dias o Eixo da Resistência Puniu Israel

O Ocidente Não Tem Uma Grama de Razão Nas Acusações Que Dirige à Bielorrússia e ao Presidente Lukashenko

 
Vai por aí uma choradeira nos media do "sistema", a propósito daquilo que se passou há dias na Bielorrússia e que levou à detenção de um colaborador da CIA, disfarçado de "jornalista". Antes de mais, sejamos muito claros que é um facto que a Bielorrússia de Lukashenko, limitou-se a fazer aquilo que o Império Anglo-Sionista e os seus estados vassalos, já fizeram várias vezes no passado. Vejam por vós:
  •  Em 1954 o Estado de Israel (os israelitas tinham de ser logo os primeiros...) obrigou à aterragem forçada de um avião civil sírio, para tomar reféns que os sionistas depois pretendiam trocar por soldados israelitas. 

  • Em 1957 a França desviou um avião da Air Maroc, que se destinava a Argel, para deter Ahmed Ben Bella, um dos principais líderes da Guerra da Argélia, pela independência desta em relação à França. 

  • Em 2010 os EUA desviaram um avião que se dirigia da França para o México e obrigaram o mesmo a aterrar no Canadá, para depois deterem um passageiro que acabou posteriormente deportado para os EUA. 

  • Em 2012 a Turquia obrigou um avião civil sírio que se dirigia de Moscovo para Damasco, a aterrar em solo turco, com o pretexto de que o avião estava a transportar armas da Rússia para o regime de Bashar al-Assad. Depois de não conseguirem encontrar quaisquer armas a bordo, o avião acabou por seguir viagem normalmente. 

  • Em 2013 os vassalos obedientes dos EUA, onde se inclui Portugal, negaram o seu espaço aéreo a um avião que transportava o Presidente da Bolívia, Evo Morales, em trânsito de Moscovo para La Paz. Por fim, a aeronave acabou por ser forçada a aterrar na Austria, onde foi revistada pelas autoridades sempre obedientes às ordens do Império. O objectivo disto tudo, era deter Edward Snowden, que se veio a confirmar (graças a Deus...) não estar a bordo. 

  • Em 2016 a Ucrânia fez uso de caças de combate para obrigar um avião que se dirigia de Kiev para Minsk, a regressar a Kiev. O objectivo, aparentemente, seria deter um passageiro que se veio a verificar não estar a bordo. 

Portanto, como podem ver, toda a choradeira da União Europeia e da escumalha do costume, não tem qualquer razão de ser, pois quem inaugurou a "moda" de se desviarem aviões civis, para deter passageiros, foi o próprio Império Anglo-Sionista e os seus lacaios obedientes.

O Ocidente não tem uma grama de razão nas acusações que dirige à Bielorrússia e ao Presidente Lukashenko. Nem uma grama! 

Roman Protasevich, o "jornalista coitadinho" que agora está detido na Bielorrússia, apoiou activamente a instalação de um regime nazi-fascista na Ucrânia em 2014, ao ponto de ter trabalhado como propagandista do Batalhão Azov, um grupo terrorista, abertamente neo-nazi e apoiado pela CIA. Tal como nas vésperas da Segunda Guerra Mundial, o Ocidente não tem problemas em financiar e apoiar abertamente nazis, desde que os mesmos tenham como objectivo atacar a Rússia e os seus aliados. A Rússia é sempre o alvo e a obsessão eterna da cambada de tarados que governam o Ocidente.

Depois de andar a provocar problemas na Ucrânia durante anos e certamente sob orientação da CIA, em conluio com vários serviços de inteligência da UE, o grande "democrata" Roman Protasevich, apontou novamente as "baterias" à Pátria que o pariu, neste caso a Bielorrússia, com o objectivo único de preparar o terreno para uma "revolução colorida" no País. O alvo disto tudo foi desde o início, como não podia deixar de ser, o regime de Lukashenko, que por "mera coincidência" certamente, é "apenas" um dos maiores aliados da Federação Russa no Mundo.

O facto e são os factos que interessam sempre, é que Roman Protasevich é um traidor ao seu País, que trabalhou de perto com serviços de inteligência estrangeiros, para através de uma "revolução colorida", apoiada directamente pela CIA e ao estilo ucraniano, reduzir a Bielorrússia à miserável condição de ser mais um estado vassalo do Império Anglo-Sionista. 

Obviamente, o Ocidente está agora absolutamente furioso com a detenção audaz de um dos seus principais operativos na Bielorrússia e basta consultar a imprensa do "sistema", para se perceber o grau do ódio a roçar na insanidade, que a elite anglo-sionista nutre por Lukashenko e o seu regime. 

De resto, as inúteis sanções da UE e as ameaças permanentes, só vão fortalecer ainda mais os laços entre a Bielorrússia e a Rússia, que é de longe, a melhor garantia de segurança e defesa que a República da Bielorrússia pode hoje ter. Quanto a Roman Protasevich, só lhe vai fazer bem à saúde a estadia numa prisão bielorrussa, onde eu espero muito sinceramente que ele seja bem tratado e tenha tempo, muito tempo, para pensar naquilo que andou a fazer nos últimos anos contra o seu próprio País e não só.

General Wesley Clark, Ex-Comandante Supremo da NATO: "Nós Criámos o Estado Islâmico Para Destruir o Hezbollah"

 

Perante a montanha de provas neste momento disponíveis, sobre o facto de terem sido os EUA/NATO e Israel a criar o Estado Islâmico, só uma pessoa completamente desinformada ou retardada mental, é que pode ainda negar aquilo que é mais do que evidente e que foi admitido publicamente, numa entrevista televisiva na CNN, pelo próprio Ex-Comandante Supremo da NATO. 

Isto não é nada de novo. Lembram-se todos da Al-Qaeda? Esses rapazes foram também armados e financiados pela CIA nos 1980, para combater os soviéticos no Afeganistão. Na altura, creio que o Presidente Reagan até lhes chegou a chamar "freedom fighters". Menos de vinte anos depois e numa história que está ainda muito mal contada, esses mesmos "freedom fighters", enfiaram com dois aviões no World Trade Center em Nova Iorque.  

Existe uma certa "mão invisível", que está directamente por detrás de toda esta violência Wahhabita e não, não é a do Irão, nem da Rússia, nem da China, nem do Hezbollah, nem do Hamas e nem sequer a da pobre Coreia do Norte. É, isso sim, a "mão invisível" do Sionismo, que é de longe o maior cancro e furúnculo que existe sobre a face da Terra. 

Os ocidentais é melhor abrirem os olhos para a realidade antes que seja demasiado tarde, porque acreditem, o Ocidente neste momento, encontra-se mesmo muito perto do precipício da perdição, que desemboca directamente no cemitério das civilizações passadas...

segunda-feira, 24 de maio de 2021

A Única Coisa em Que os Israelitas e os Americanos Parecem Ser Mesmo Bons, é a Matar Civis Indefesos

 
 

O Hamas celebrou ontem a sua vitória no último embate militar contra Israel, com uma parada em Gaza City.

O senhor Netanyahu tinha jurado que ia destruir por completo o Hamas. Não conseguiu. Aparentemente, por mais "bombas inteligentes", "ataques cirúrgicos" e "golpes inimagináveis" que os israelitas tenham levado a cabo em Gaza, a estrutura militar do Hamas manteve-se de pé e perfeitamente operacional até à hora em que o cessar-fogo entrou em vigor. Digo-vos ainda mais: durante os onze dias em que as forças de ocupação sionistas bombardearam Gaza, nem por uma única vez a estrutura de comando e controlo do Hamas esteve comprometida, ou em perigo de ruptura! Parece que a rapaziada da Mossad, da próxima vez, tem de arranjar melhores informadores...

As forças que o Eixo da Resistência tem colocadas em Gaza, não operam como um exército convencional e estão organizadas de forma completamente diferente daquilo que a doutrina militar convencional recomenda. É precisamente devido a este factor, que o Hamas e a Jihad Islâmica conseguem resistir de forma tão eficiente aos ataques israelitas e continuar em combate. Os bombardeamentos das forças de ocupação sionistas nunca vão conseguir eliminar o Eixo da Resistência em Gaza, tal como os bombardeamentos americanos na Guerra do Vietname, nunca conseguiram quebrar o Vietname do Norte. 

A única coisa em que os israelitas e os americanos parecem ser mesmo bons, é a matar civis indefesos. Basta comparar os números divulgados até agora e pode-se facilmente comprovar que são as forças de ocupação sionistas que têm mais sangue inocente nas mãos. Muito ao contrário daquilo que a propaganda sionista afirma, o Eixo da Resistência não tem propriamente como alvo os civis israelitas, mas sim, alvos predeterminados e que têm importância estratégica tanto do ponto de vista económico, como militar. Se o Eixo da Resistência quisesse mesmo matar civis em Israel de forma maciça, eu garanto-vos que podia ter morto muito mais.

O facto, dê por onde der, é que o regime sionista está a caminhar a passos rápidos para a sua "derrota eterna", como afirmou aqui há dias o Major-General Hossein Salami. A Coligação do Terror, ou seja, os EUA/NATO e Israel, em conluio com a Arábia Saudita, vão pagar por todo o sofrimento e destruição que têm andado a infligir no Médio Oriente. O Eixo da Resistência, com a graça de Deus, vai encarregar-se disto mesmo, tal conforme foi prometido
 

O Dr. Norman Finkelstein Rebate Uma Estudante Sionista Que Lhe Tentou Atirar Com a "Carta" do Holocausto

 

Por Dentro da Batalha Por Jerusalém

 

domingo, 23 de maio de 2021

As Coisas Nunca Mais Vão Voltar a Ser as Mesmas Após Este Último Embate Militar Entre a Palestina e Israel

 

A Resistência Palestiniana, este mês, quebrou o mito da "invencibilidade" israelita e expôs perante o Mundo, como a doutrina militar americana, ou seja, o famoso american way of war, não passa de um autêntico "gigante com pés de barro":

https://www.strategic-culture.org/news/2021/05/23/countering-the-american-way-of-war-proof-of-concept/

Um País que depende quase exclusivamente do poder aéreo para ganhar as suas guerras e possui uma logística militar altamente suscetível, não é um País que vá ganhar muitas guerras. Existem tantas vulnerabilidades e pontos fracos na máquina militar anglo-sionista, que é até de espantar como é que os árabes se deixaram humilhar durante tanto tempo pelo Império. 

Uma coisa parece ser certa: as coisas nunca mais vão voltar a ser as mesmas após este último embate militar entre a Palestina e Israel. O Hamas e a Jihad Islâmica, com apenas morteiros, rockets e alguns drones suicidas, estilhaçaram por completo o american way of war e demonstraram como é que uma força militar com poucos recursos e meios, pode derrotar aquilo que é por alguns considerado como sendo a oitava nação mais poderosa do Mundo

O General Sun Tzu, esteja lá onde ele estiver, deve estar a sorrir...
 

O Ponto a Que Isto Chegou II...

Cristãos Palestinianos: Vocês Estão Dispostos a Perdoar os Israelitas?

 

O Martírio dos Não Vacinados

 

sábado, 22 de maio de 2021

Nos Próximos Tempos Iremos Provavelmente Assistir a Uma Rússia Mais Agressiva e Intolerante Para Com a Permanente Incivilidade Ocidental

  
 
 
A Federação Russa, apesar do permanente chinfrim russofóbico dos media ocidentais, tem sido até demasiado meiguinha para com os seus inimigos até agora. Paul Craig Roberts, que é de longe um dos americanos que mais defende e admira as políticas de Vladimir Putin, criticou recentemente o Presidente Putin numa entrevista dada aos media russos, acusando o mesmo de estar a ser demasiado tolerante para com os permanentes insultos, provocações e ataques da parte do Ocidente. Pessoalmente, não concordo com muito daquilo que Paul Craig Roberts afirmou na entrevista (por motivos técnico-militares que não vou explicar aqui...), mas reconheço que o Presidente Vladimir Putin, precisa de ser mais agressivo para com o Ocidente e digo isto porque eu próprio, como ocidental que sou, conheço bem a "tralha" que manda hoje nos governos do Ocidente e por isso mesmo, posso garantir a todos que a única linguagem que esta gente entende é a da força bruta.

Putin está claramente a alterar a sua postura, até porque eu sei que há já algum descontentamento dentro das Forças Armadas da Federação Russa, a propósito, precisamente, da excessiva tolerância e passividade de Putin, designadamente, em relação ao Estado de Israel, que é directamente responsável pela morte de militares russos na Síria. Aliás, talvez muitos ocidentais não saibam, mas já houve vários generais russos que pediram ao Kremlin para retaliar militarmente contra Israel, nomeadamente bombardeando as bases aéreas israelitas de onde partem os F-16 e F-35, que ocasionalmente vão largar umas bombas na Síria. Outra opção possível é usar os sistemas de defesa anti-aérea S-300 e S-400, que os russos instalaram na Síria, para abater os caças israelitas. Putin até aqui tem travado estes impulsos de retalição directa e mais do que justa, mas não vai conseguir fazê-lo durante muito mais tempo.

Nos próximos tempos iremos provavelmente assistir a uma Rússia mais agressiva e intolerante para com a permanente incivilidade ocidental. A recente ameaça de Putin de "partir os dentes" aos inimigos da Rússia, é uma mensagem que tem um alvo e esse alvo são precisamente os EUA/NATO, a UE e também o Estado de Israel. Esta gente o melhor que tem a fazer, é perceber e perceber muito rapidamente que o Mundo Civilizado - que hoje é claramente liderado pela Rússia, a China e o Irão - não vai tolerar mais insultos, nem provocações, venham eles de onde vierem

Talvez, pensando bem no assunto, não fosse má ideia os líderes políticos e militares dos EUA/NATO e Israel, começarem a pensar em ir tirar uma especialidade em Odontologia...

Israel e o Estado Islâmico São a Mesma Coisa

sexta-feira, 21 de maio de 2021

A Mentira tem "Perna Curta", Sabias Disso Netanyahu?

  
 
 
Benjamin Netanyahu deu uma conferência de imprensa hoje, a que podem assistir no video acima, para explicar as condições do cessar-fogo em Gaza, assinado com o Hamas e a Jihad Islâmica. Na mesma, Netanyahu explica aos senhores jornalistas presentes, que as Forças de Defesa de Israel atingiram os seus objectivos em Gaza, de uma forma "muito bem sucedida". Netanyahu prosseguiu depois afirmando que o Hamas foi atingido de formas "inimagináveis" pela máquina de guerra sionista, nomeadamente, através da destruição dos "túneis" do Hamas que agora, segundo Netanyahu, foram destruídos. Israel obteve uma grande vitória sobre o Eixo da Resistência, de acordo com o senhor Netanyahu. 

Resta saber é como é que o Eixo da Resistência, depois de ser atacado de formas tão "inimagináveis" pelas forças de ocupação sionistas, depois de perder os seus "túneis" segundo Netanyahu e depois de tanta vitória "bem sucedida" da parte de Israel, resta saber, apesar disto tudo, como é que o Hamas e a Jihad Islâmica, conseguiram continuar a disparar rockets às dezenas até à hora em que o cessar-fogo entrou em vigor?...

A mentira tem "perna curta", sabias disso Netanyahu?

A verdade que Israel não revela perante o Mundo, é que por mais bombardeamentos e por mais crianças que os sionistas tenham assassinado nos seus ataques "cirúrgicos", a verdade é que não só não conseguiram destruir, nem derrotar o Eixo da Resistência em Gaza, como foram obrigados a aceitar um humilhante cessar-fogo. Os danos que Israel sofreu neste embate de onze dias foram largos e extensos, tanto do ponto de vista económico, como militar. Netanyahu sabe perfeitamente bem disto, no entanto, ele nunca o vai admitir, nem precisa de admitir, pois qualquer pessoa minimamente bem informada, facilmente pode constatar que os factos ocorridos no terreno em Gaza, não batem certo com aquilo que Netanyahu e a máquina de propaganda sionista afirmam.

Israel não é "inderrotável", nem "invencível", antes pelo contrário, devido precisamente ao facto de não possuir qualquer espécie de profundidade estratégica, o Estado Sionista é altamente vulnerável a qualquer ataque externo ou interno e o Eixo da Resistência está a demonstrar exactamente isto perante o Mundo. Netanyahu bem que pode mentir e inventar o que ele quiser, que isso não fará a mais leve diferença no terreno e não irá alterar em nada a nova equação com Israel terá de lidar daqui em diante.
 
 Uma pequena, muito pequena amostra daquilo que o armamento do Eixo da Resistência fez a Israel nos últimos onze dias. Tenham atenção que isto é apenas a "ponta do icebergue", pois os danos mais pesados, especialmente os que foram infligidos à infraestrutura e equipamento militar das forças de ocupação sionistas, estão a ser ocultados por motivos mais do que óbvios...

Esta Guerra Ainda Não Acabou...


O cessar-fogo que entrou hoje em vigor entre Israel e a resistência palestiniana na Faixa de Gaza, é o resultado da incapacidade sionista em conseguir fazer vergar militarmente o Hamas e a Jihad Islâmica. Durante onze dias Netanyahu tentou quebrar militarmente as forças do Eixo da Resistência em Gaza e durante onze dias os combatentes do Eixo da Resistência responderam e retaliaram directamente com tudo o que tinham contra as forças de ocupação sionistas.

Israel perdeu este combate e perdeu de forma pesada, pois Netanyahu não conseguiu destruir o Hamas, nem a Jihad Islâmica e a infraestrutura militar do Eixo da Resistência na Faixa de Gaza, apesar de onze dias de bombardeamento contínuo, manteve-se perfeitamente operacional até ao fim, a ponto de a poucos minutos da entrada em vigor do cessar-fogo, os rockets da resistência ainda estarem a ser disparados às dezenas!

Netanyahu e os generais que o aconselham, sabiam perfeitamente bem que a única forma de pararem os rockets da resistência, seria invadindo a Faixa de Gaza por via terrestre, mas aparentemente não "tiveram estômago" para tal, porque sabiam que os combatentes do Eixo da Resistência na Faixa de Gaza, desta vez estavam bem preparados. Muito bem preparados. O Hamas e Jihad Islâmica nunca estiveram tão bem treinados e equipados como hoje e na inevitável luta rua a rua e casa a casa que ocorreria em caso de invasão terrestre, os Merkava israelitas desta vez já não iriam ser alvejados com os velhinhos RPG-7, mas sim, com modernos mísseis anti-tanque fabricados no Irão e na Rússia. Netanyahu percebeu que entrar na Faixa de Gaza resultaria num banho de sangue para a tropa sionista e basicamente, não lhe restou outra escolha a não ser aceitar um cessar-fogo, caso contrário, os morteiros, rockets e drones da resistência iriam continuar a chover sem parar em cima de Israel. 

Este confronto de onze dias entre Israel e a Palestina, foi essencialmente um teste às defesas anti-aéreas e prontidão militar do Estado de Israel, por parte do Eixo da Resistência. De resto, que ninguém se iluda: esta guerra ainda não acabou e nem vai acabar enquanto a Palestina não for Livre e enquanto o terrorismo sionista não for total e completamente derrotado, tanto no Médio Oriente, como no Mundo inteiro. Esta foi a promessa que o Eixo da Resistência fez e podem todos ter a certeza de que a promessa será cumprida até ao fim, com a graça de Deus.

quinta-feira, 20 de maio de 2021

Israel Está a Esconder do Mundo o Número Real de Baixas Militares Que Está a Sofrer às Mãos da Resistência Palestiniana

 Um autocarro das Forças de Defesa de Israel, utilizado para transportar militares, que foi atingido hoje mesmo por um míssil anti-tanque do Hamas. Esta é uma das únicas imagens disponíveis do resultado dos ataques da resistência palestiniana, contra posições militares das forças de ocupação sionistas. Israel recusa-se a divulgar imagens das baixas materiais e humanas sofridas pelos seus soldados, por motivos que são mais do que óbvios... 
 

A máquina de propaganda sionista, está desesperadamente a tentar esconder do Mundo, as baixas materiais e humanas que as Forças de Defesa de Israel estão a sofrer às mãos da resistência palestiniana. Claramente, o Estado Sionista está a fazer de tudo para manter de pé o velho mito da "invulnerabilidade" de Israel e por isso mesmo, recusa mostrar imagens ou tecer comentários sobre o preço que lhe está a ser imposto pelo Eixo da Resistência, no entanto, a verdade é que só nas últimas horas os morteiros, rockets e drones suicidas do Hamas e da Jihad Islâmica, caíram em cima de várias bases e instalações militares das Forças de Defesa de Israel, nomeadamente: 

Para além destes alvos em terra, foi também atacado com pelo menos algum aparente sucesso, um navio da Marinha de Israel, ao largo da Faixa de Gaza.

Não esperem por imagens do resultado destes ataques, pois as forças de ocupação sionistas, recusam-se a mostrar qualquer imagem que coloque em causa a suposta "invulnerabilidade" e "invencibilidade" de Israel, o que só por si demonstra como os ataques da resistência palestiniana, estão a ser executados com sucesso e estão a atingir os alvos correctos, de forma a provocar baixas materiais e humanas entre a tropa sionista. 

O Eixo da Resistência, tal conforme foi prometido, está a fazer Israel pagar o preço e este preço vai subir ainda muito mais e a seu tempo, vai ser pago também pelos aliados que vendem armas a Israel e apoiam financeiramente o terrorismo sionista no Mundo. Tal como ontem afirmou o Comandante da Guarda Revolucionária Iraniana, o Major-General Hossein Salami, "o regime sionista está a caminhar para a derrota eterna".

Portugal deve cortar todas as relações com Israel e deve apoiar pelo menos diplomaticamente, as várias forças do Eixo da Resistência, que são quem hoje defende verdadeiramente a paz e a justiça no Médio Oriente.


Roger Waters Condena a Ofensiva Militar de Israel em Gaza

 

O Supremacismo Judaico, Essencialmente, é Isto...

 
Soldados israelitas ameaçam uma família palestiniana, que cometeu o "crime" de pendurar uma bandeira da Palestina no portão da sua própria casa.

O Supremacismo Judaico, essencialmente, é isto:

Os judeus sionistas têm luz verde para tudo por parte dos EUA. Podem matar crianças, cometar genocídio, levar a cabo limpezas étnicas, perseguir cristãos, muçulmanos e judeus anti-sionistas, podem até matar indiscriminadamente soldados americanos, como fizeram em 1967 quando atacaram o USS Liberty, que no pasa nada. Alguém ainda tem a mais pequena dúvida de que os EUA não passam de uma colónia de Israel?

O mal, este mal que apodreceu por completo o Ocidente, começou quando os monarcas europeus a partir de finais da Idade Média, principalmente, se começaram a "enrolar" demasiado com agiotas judeus que depois passaram a ser conhecidos respeitosamente por "banqueiros". O poder dos Rothschild não nasceu do nada. Foi criado e alimentado por monarcas absolutamente irresponsáveis, que colocaram os interesses do capital, à frente dos interesses dos seus povos e nações. O que o Supremacismo Judaico hoje faz na Palestina, é o que amanhã pretende fazer na Europa e no Mundo inteiro. 

Se o Sionismo não for travado e destruído, completamente destruído de uma forma total e irreversível, o Ocidente está condenado.

Entrevista a John Pilger: Israel é Uma MÁQUINA DE MENTIRAS, a Palestina Tem Todo o Direito a Resistir!

 

quarta-feira, 19 de maio de 2021

São os Governos Satânicos dos EUA/NATO e Israel Que Têm Mais Sangue Cristão Nas Mãos

 

 
O Eixo da Resistência prometeu que Israel iria pagar o preço por todo o sofrimento e destruição que anda a semear na Palestina e no Mundo e esse preço começa a tornar-se bem visível:

«Operation “Sword of al-Quds” has inflicted grave economic and financial losses on the Israeli occupation. This is besides the Israeli fear of an intifada (uprising) by Palestinians living in the occupied territories, (who have being carrying out acts of popular resistance) that have paralyzed the economic cycle in the (1948 occupied) territories.

Has the operation laid waste to the Zionist entity’s dream of becoming the financial center of the Mediterranean coastline?

Over the past five years, the Zionists have been attempting to turn Tel Aviv into the hub of the Middle East following the recent discovery of oil in the Mediterranean. However, the Palestinian resistance’s strikes, its game-changing surprises, and its targeting of the occupation’s capital and its critical facilities (during the latest fighting) have complicated the matter further.

The economic losses incurred by the Zionist entity since the first day of operation “Sword of al-Quds” (as of May 14th 2021) are:

 

O Eixo da Resistência vai continuar a fazer Israel pagar o preço, tal conforme foi prometido e com Cúpula de Ferro ou sem Cúpula de Ferro, enquanto os mísseis do Estado Sionista continuarem a cair na Faixa de Gaza, os rockets da resistência palestiniana irão continuar a chover sem parar em cima de Israel. O Eixo da Resistência nunca irá abandonar o povo da Palestina e a "dura vingança" que foi jurada por Ali Khamenei contra o Estado Terrorista de Israel e todos os seus aliados, será exercida custe o que custar. 

Por falar em Ali Khamenei, seria bom que a Igreja Católica pelo menos desse publicamente uma palavra de agradecimento a um dos homens que mais tem feito pela protecção e defesa das minorias cristãs no Médio Oriente. Sim, porque é com armamento, inteligência e perícia técnica, fornecida em larga medida pela República Islâmica do Irão, que os combatentes do Eixo da Resistência têm libertado inúmeras vilas e aldeias cristãs, ocupadas e em alguns casos massacradas pelos terroristas do Estado Islâmico, que esses grandes "democratas" dos EUA/NATO e Israel patrocinam na Síria e no Iraque

O Vaticano, literalmente, abandonou à morte os cristãos da Síria, do Iraque e do Líbano e se não fosse o Exército Sírio e o Hezbollah apoiados pelo Irão, que em conjunto com a Rússia de Putin esmagaram os terroristas wahhabitas e retomaram território atrás de território - muitas vezes após batalhas absolutamente ferozes e de uma violência extrema - as comunidades cristãs do Médio Oriente, na sua larga maioria, estariam perdidas para todo o sempre. Isto é um facto e se alguém vos disser o contrário disto, está a mentir "com todos os dentes que tem na boca".

Onde quer que o Eixo da Resistência esteja presente, os cristãos vivem em paz e segurança e sabem que nunca serão traídos, pois os combatentes do Eixo da Resistência irão sempre defendê-los e protegê-los, com sacrifício da própria vida se necessário. Seria bom que o Papa Francisco reconhecesse explicitamente este facto perante o Mundo, porque os católicos e toda a Cristandade precisam de saber a verdade, toda a verdade sobre aquilo que se anda verdadeiramente a passar no Médio Oriente.

O Irão, a Síria e o Hezbollah não são os inimigos dos cristãos no Médio Oriente, muito pelo contrário, são precisamente os governos satânicos dos EUA/NATO e Israel que têm sangue cristão nas mãos e que de tudo têm feito para massacrar e destruir as minorias cristãs do Médio Oriente. O Mundo, todo o Mundo precisa de saber isto e há-de saber, pois a verdade, eventualmente, triunfa sempre sobre a mentira imunda.

Que Deus abençoe e proteja o Ayatollah Ali Khamenei!

Viva o Eixo da Resistência!

Viva a Palestina Livre!!!

terça-feira, 18 de maio de 2021

Deputado Kuwaitiano Humilha Delegação Israelita em São Petersburgo

 

 
O deputado que representa o Kuwait, o senhor Marzouq Al-Ghanim, basicamente tem razão em tudo o que diz. Só é pena que o governo do Kuwait não tenha a coragem de passar das palavras aos actos...

O Kuwait acolhe no seu território pelo menos seis bases militares do Império Anglo-Sionista. Todas estas bases, têm como objectivo primordial ameaçar a República Islâmica do Irão e as várias forças do Eixo da Resistência, que são quem mais defende e protege as minorias cristãs no Médio Oriente, do terrorismo patrocinado principalmente pelos EUA/NATO e Israel

O governo do Kuwait não pode condenar os crimes de Israel e dos EUA/NATO por um lado, ao passo que dá guarida simultaneamente a bases militares do Império Anglo-Sionista por outro. Pede-se mais coerência ao governo do Kuwait. Ou estão com o Império, ou estão contra o Império. Não há outra alternativa.

segunda-feira, 17 de maio de 2021

O Hezbollah é um Dos Maiores Defensores Dos Cristãos no Médio Oriente - Estas Imagens São a Prova Disso Mesmo...

Raparigas cristãs, apoiantes do Hezbollah, num comício do mesmo no Líbano.
 
Ouvi ontem num canal de televisão, um senador americano, o senhor Ted Cruz, a afirmar explicitamente que o Hezbollah é um partido que persegue e mata cristãos no Médio Oriente e que por isso, devemos de combater o Hezbollah. Ted Cruz afirmou depois que Israel é que é o grande defensor dos cristãos no Médio Oriente. Aqui comecei a sentir-me totalmente enojado com tanta barbaridade que estava a escutar e desliguei a televisão. Confesso que tenho dificuldade em ver e ouvir tanta mentira e desinformação sobre o grupo que é, de longe, um dos maiores aliados da Cristandade no Médio Oriente.

Os ocidentais, na sua larga maioria, não têm a mínima noção daquilo que é realmente o Hezbollah e não têm noção, porque nunca falaram com membros do Hezbollah, não conhecem ninguém do Hezbollah e aquilo que os media dizem sobre o Hezbollah, normalmente é mentira e desinformação, patrocinada pelos serviços de inteligência do Estado de Israel.

"Terroristas" e "fundamentalistas fanáticos", é assim que os apócrifos media ocidentais descrevem o Hezbollah em linhas gerais. Ora, como a mentira normalmente tem "perna curta", deixo-vos aqui com estas fotografias de raparigas e mulheres cristãs do Líbano, que apoiam o Hezbollah "de alma e coração" e participam activamente nos comícios do mesmo. As imagens falam por si, vejam por vós como o Hezbollah "oprime" e "maltrata" os cristãos do Líbano: