sexta-feira, 23 de abril de 2021

A Rússia Continua a Representar o Maior Obstáculo Geopolítico e Militar Que os Anglo-Sionistas Têm Pela Sua Frente

A última vez que o Ocidente tentou destruir a Rússia pela via da conquista militar, as coisas acabaram assim:

 

 

Infelizmente, o Ocidente, principalmente as suas elites profundamente incompetentes e erráticas, na sua generalidade parece que ainda não aprenderam a lição. Os militares do Ocidente, nomeadamente os oficiais militares que chafurdam na NATO, esses, também não aprenderam ainda a lição e parece que por mais livros de história que leiam, eles vão continuar a repetir o mesmo erro que os oficiais militares de Napoleão e Hitler cometeram, ou seja, o de seguir cegamente as ordens que lhes são dadas, nem que isso signifique a destruição mais do que certa dos seus próprios países e possivelmente, até mesmo das suas famílias. 

O facto é que a Rússia hoje, ainda mais do que a China apesar de tudo, continua a representar o maior obstáculo geopolítico e militar que os anglo-sionistas têm pela sua frente:

«There are forces that want to control and direct mankind. These forces use the US as their enforcer. The Trump-related part of the US elites want the US to be the main beneficiary of the process. The Biden-related part of the US elites is more globally-oriented. Russia is ready to adjust to some of their demands (vaccination, climate) in order to avoid a final showdown. On the other hand, we don’t completely know what these global elites really want. And why the sense of urgency? Why the lack of concern for the American people or the Russians or the Europeans? Perhaps Davos is the new center of power and they are simply upset by Putin’s disobedience?

What we can say for certain is that imperialists always seek world hegemony. Independent Russia presents a challenge to that plan. Perhaps, western elites think they can bring Russia into full compliance by brinkmanship and threatening war? Perhaps, what we’re seeing in the Ukraine is an attempt to browbeat Russia into obedience? The danger is that they will push things too far and start a war they can neither manage or contain.

Putin remembers the fate of Saddam and Gadhafi. He’s not going to throw in the towel and back down. He’s not going to give up or give in.»

Não é preciso ser-se um génio para se perceber que se os militares da NATO não arredarem do poder (pela força se necessário...), a sinistra elite que está ao comando dos seus países, o risco que a Europa corre de ser obliterada numa guerra entre os EUA/NATO e a Rússia é tremendo. A Rússia já possui capacidade de sobra para destruir militarmente a NATO e incinerar por completo todas as bases militares localizadas na Europa Continental. Os oficiais militares da NATO, quais prostitutas de Satanás, fariam bem em parar com as suas provocações e pararem de tentar roubar mel ao urso russo, caso contrário, ainda correm o risco de ficar sem as suas cabeças e não só...

Sem comentários:

Publicar um comentário