quinta-feira, 6 de agosto de 2020

Não abram os olhos que vão todos ver onde isto vai parar...




Mais um negóciozinho... A máfia da indústria químico-farmacêutica soma e segue. Com o vírus do HIV fizeram o mesmo. Sabe-se hoje que uma significativa parte da população mundial é imune ao HIV, no entanto, a indústria químico-farmacêutica não cessa de aterrorizar a população e testar, testar, testar, pois isto já se sabe que quantos mais testes se fizerem e infetados descobrirem, mais gente eles metem a tomar antirretrovirais para o resto da vida e mais a máfia da indústria químico-farmacêutica enche os bolsos. Sim, porque como um investigador de uma universidade francesa me admitiu faz agora um ano: "só não existe ainda uma cura definitiva para o HIV, porque isso não interessa aos grandes laboratórios..." Ora, como não existia internet nos anos 1980 e não havia por isso contraditório à narrativa oficial do "sistema", esta canalha nunca teve uma verdadeira oposição e foi por isso que conseguiram transformar o HIV num negócio fabuloso, que enriqueceu e continua a enriquecer uma pequena minoria de sanguessugas sem escrúpulos.

Agora, cerca de quarenta anos depois, como o HIV já não mete medo e não lhes chega os lucros obtidos pela venda dos venenos, perdão... "medicamentos" que impingem à Humanidade, precisam de criar um novo "monstro" para manter as populações bem controladas e em cheque. O facto do sinistro Dr. Fauci, qual Josef Mengele, estar metido nisto tudo até ao pescoço não é mera coincidência. O Dr. Fauci também esteve intimamente ligado ao surto do HIV nos anos 1980. Se ainda ninguém reparou no padrão, é hora de começarem a reparar: o Dr. Fauci está intimamente ligado à forma como se tem gerido o HIV e o COVID-19 e não parece que o mesmo esteja interessado numa cura definitiva para nenhuma destas duas doenças. Os poucos investigadores e médicos que se têm atrevido a criticar ou sequer questionar o Dr. Fauci, por norma, sofrem represálias e vêem as suas carreiras seriamente prejudicadas ou mesmo até destruídas como aconteceu com a investigadora Judy Mikovits.

A cura para o COVID-19 já existe e chama-se hidoroxicloroquina. A máfia químico-farmacêutica é que não lhe interessa que isto se saiba, pois a hidroxicloroquina não pode ser patenteada e por isso mesmo já não gera grandes lucros... O que interessa aos vampiros dos grandes laboratórios dedicados à nossa destruição, é arranjar uma vacina, mas atenção, não vai ser uma vacina qualquer, será provavelmente uma vacina que terá de ser administrada todos os anos, à semelhança da vacina da gripe comum. Agora imaginem, se a vacina custar cerca de cinquenta euros por unidade e os governos da União Europeia e dos Estados Unidos comprarem todos uma vacina por habitante, façam as contas à brutalidade de dinheiro que a máfia químico-farmacêutica vai amassar à custa do tal COVID-19. E nós, como sempre, vamos todos ser obrigados a pagar por isto com o dinheiro dos nossos impostos, que o Estado criminosamente nos usurpa para andar a sustentar bandidos.

Não abram os olhos que vão todos ver onde isto vai parar. 1984 de George Orwell? Não. Pior. Muito pior...

ARIES


Sem comentários:

Publicar um comentário