domingo, 25 de setembro de 2022

E Enquanto Decorrem os Referendos no Leste da Ucrânia...

O jornalista britânico, Graham Phillips, pelos vistos está-se a divertir muito a entrevistar as moças do Donbass 😁😁😁:

 

E aqui têm mais outra peça, da autoria do mesmo Graham Phillips, que está actualmente a ser alvo de sanções e perseguição de toda a espécie da parte do governo de "sua majestade", por produzir jornalismo deste tipo aqui:

 

Moças e referendos à margem, isto é jornalismo a sério e não verão nada disto a ser reproduzido em nenhuma televisão ou jornal do sistema no Ocidente. Aliás, é exactamente por este tipo de jornalismo constituir uma ameaça existencial para o sistema, que Graham Phillips e outros verdadeiros jornalistas ocidentais, que afrontam directamente a narrativa oficial do sistema, estão a ser alvos de censura, perseguição e ameaças de toda a ordem. É que sabem, a verdade incomoda e muito os judeus sionistas que controlam a narrativa oficial no Ocidente. Infelizmente é isto que temos e é neste estado que o muito "democrático" Ocidente se encontra.

sábado, 24 de setembro de 2022

Este é o Desastre Total Que os Ucranianos Estão a Sofrer em Kherson

 

E claro que os media ocidentais do sistema, o "nosso" jornalixo de qualidade, como já seria de esperar, continua a ocultar tudo isto do público em geral. A verdade não convém a esta gente, o que lhes convém são as mentiras e a propaganda de abéculas tristes como o pseudo-general isidro de morais pereira e o ignorante do josé milhazes (em letra minúscula...), que todo o dia cospem alarvidades em latrinas como a CNN e o Observador. Mas esperem mais alguns meses e verão como toda a montanha de mentiras vai começar a quebrar como porcelana. O frio, a inflacção galopante e a derrota estrondosa que a Federação Russa e os seus aliados vão impor à NATO na Ucrânia, vai deitar por terra de vez todas as fantasias. 

Entretanto, todos os ocidentais que voluntariamente desejem combater pela Federação Russa, devem de se apresentar nas embaixadas russas dos seus respectivos países, ou pessoalmente em Moscovo. A Federação Russa recompensará generosamente todos os voluntários estrangeiros que a desejem servir.

 

quarta-feira, 21 de setembro de 2022

A NATO Quis Uma Guerra a Sério Contra a Rússia e Agora Vai Ter a Guerra Que Pediu...

A comunicação integral, do Presidente Vladimir Putin, a anunciar a mobilização parcial das Forças Armadas da Federação Russa.

Como todos já devem de saber, esta manhã o Presidente da Federação Russa, Vladimir Putin, anunciou aquela que é a maior mobilização militar na Rússia desde a Segunda Guerra Mundial. O Ministro da Defesa, Sergei Shoigu, também falou, descrevendo e explicando com grande pormenor a situação real no terreno e o porquê de o governo russo estar a tomar as decisões que está a tomar.

Recentemente, eu já tinha abordado neste blogue o facto de a Rússia estar a combater na Ucrânia, de uma forma que vai contra toda a doutrina militar convencional. Com os meios humanos e materiais que os generais russos estão a empregar no teatro de operações da Ucrânia, se estes estivessem a fazer frente apenas à Ucrânia, este conflito já há muito que teria terminado. Ora, o que se passa é que este conflito - como já seria de esperar - acabou por se transformar numa guerra existencial tanto para a Federação Russa, como para o Império Anglo-Sionista, que está a apostar todas as suas cartas e tudo aquilo que lhe resta basicamente, na frente ucraniana. Os anglo-sionistas (EUA, NATO, UE e Israel), estão agora completamente desesperados para travar a Rússia e Putin sabe disto. Xi Jinping e Modi também o sabem e foi por isso mesmo que no recente encontro com estes dois líderes, por ocasião da recente Cimeira da Organização para a Cooperação de Xangai, Putin mais uma vez tratou de garantir e reforçar o apoio e a cooperação económica, política e militar tanto da China, como da Índia. 

Por mais que o Ocidente tente esconder ou disfarçar o que se está a passar, a verdade é que os indianos não se esquecem da humilhação que sofreram na própria pele, por via do "humanitário" e muito "civilizado" Colonialismo Britânico, que foi, diga-se de passagem, o grande incubador do monstro anglo-sionista que o Mundo hoje enfrenta. A escolha para Narendra Modi, portanto, é muito simples e só pode ser uma, ou seja, o apoio publicamente discreto, mas muito sólido a Putin e à sua política. Idem para Xi Jinping e o povo chinês, que não se esquecem daquilo que foi o Século da Humilhação às mãos dos britânicos e da autêntica barbárie imoral, que foram as Guerras do Ópio. Por tudo isto e muito mais, é que os chineses e indianos jamais vão abandonar ou "esfaquear" a Rússia pelas costas. Esta regra também se aplica ao Irão, à Coreia do Norte, a Cuba, à Venezuela, à Síria e a todos os outros povos e nações, que ao longo das últimas décadas têm sido vítimas da selvajaria pseudo-democrática, que o Ocidente e a NATO agressivamente exportam e querem impor à força ao Mundo inteiro.

A mobilização militar hoje decretada por Putin, corresponde a apenas 1,2% de todo o potencial militar da Federação Russa. E sim, a Rússia tem armas e munições modernas de sobra, que chegam para equipar estes e muitos, muitos mais militares, se tal for necessário. A NATO quis e fez tudo o que podia para ter uma guerra a sério contra a Rússia e agora, vai ter a guerra que pediu. Sobre isto que não restem quaisquer equívocos. A excelente análise de Andrei Raevsky sobre o que se está a passar, é peremptória e não deixa dúvidas sobre o que aí vem:

«So, after lots of speculation, we now know that the Kremlin has decided to mobilize about 300’000 soldiers from a total mobilizational potential of 25’000’000 soldiers.  That’s just a little over 1% of Russia’s mobilizational potential.  We are talking only about those soldiers who have an official status of “reserves” and all of them will have to undergo a special training before being sent to the Ukraine.

A few comments about this decision:

In other words, Russia is preparing for an escalation of this war in the coming months.  She is basically augmenting her forces to a level which could deal with a major NATO escalation in the Ukraine (and elsewhere as not all mobilized forces would have to be combat units; deploying more C4ISR capabilities, logistics/supply forces or civil affairs and counter-terrorism units would also make sense).»

Vamos agora aguardar para ver qual vai ser a reacção dos generais e oficias da NATO - principalmente dos EUA - que nunca conseguiram ganhar uma batalha ou guerra na vida e não passam, em termos gerais, de militares falhados e traidores à Pátria ao serviço do Deep State. A estes tristes sem honra, a única e principal arma estratégica de valor que lhes resta neste momento, com excepção das ogivas nucleares, verdade seja dita, é a da guerra psicológica dirigida principalmente contra os seus próprios cidadãos, ou seja, a propaganda e a desinformação sem limites. É no campo da manipulação, da mentira e do engano puro e simples, que os anglo-sionistas sempre foram excepcionais e direi até mesmo, praticamente imbatíveis, nada ficando a dever a Joseph Goebbels e ao seu infame Ministério da Propaganda. No entanto, a propaganda só por si nunca ganhou guerras e o temível General Inverno, logo tratará de mostrar à população e fazer sentir com bastantes calafrios e inflação muito dolorosa, a verdadeira realidade para onde os anglo-sionistas e os seus lacaios, tragicamente conduziram a Europa. A fome e o frio sempre foram o melhor remédio contra a propaganda dos governos...

Infelizmente, muitos no Ocidente, tanto militares, como civis, ainda não perceberam que a Rússia não é o Iraque de Saddam Hussein ou a Líbia de Muammar Gaddafi. Toda a NATO e os governos terroristas do Ocidente, que têm andado a encher a Ucrânia de armas e a apoiar abertamente gangues de neonazis, em breve vão perceber isto muito bem e vão também pagar um preço muito pesado e muito duro, por tudo aquilo que têm andado a fazer na Ucrânia e não só.

Que Deus abençoe e proteja as Forças Armadas da Federação Russa.

Rossiya, vperiod!

 
 Um pequeno "aperitivo" das operações militares que estão a decorrer na Ucrânia e que se vão agora intensificar, cortesia da Força Aérea da Federação Russa:

domingo, 18 de setembro de 2022

Conferência de Imprensa de Vladimir Putin na Organização Para Cooperação de Xangai - Setembro de 2022

 
 

Aqui estão as palavras do Presidente Putin, na íntegra, sem censura ou filtros dos media do sistema e devidamente traduzidas. Isto aqui, não tenham a menor dúvida sobre este facto, é o verdadeiro Presidente Putin, ou seja, o Putin que o sistema e os seus agentes tentam a todo o custo esconder do público ocidental, e que é permanentemente difamado e atacado em todos os canais de televisão e jornais da Europa e dos EUA. 

A máfia judaico-globalista internacional, está neste momento verdadeiramente desesperada para travar a Rússia e o movimento de resistência internacional, que está a afrontar directamente a ordem unipolar mundial do Império Anglo-Sionista. Porém, nada, nem ninguém, irá agora parar ou demover a Rússia e os seus aliados de atingirem os seus objectivos a 100%. O Império Anglo-Sionista é para vir mesmo abaixo, custe o que custar e sim, isto implica necessariamente fazer implodir a UE e a NATO e consequentemente, libertar a Europa, colocando as suas actuais elites político-sociais no único lugar que merecem, que é o caixote de lixo da história.

sábado, 17 de setembro de 2022

Morte, Sofrimento e Liquidação Total: Isto é o Que Acontece a Quem Combate Contra a Rússia e os Seus Aliados...

Estes militares ucranianos acabaram liquidados esta semana, depois de terem tentado tomar de assalto as posições da 4ª Brigada da República Popular de Lugansk. Parece que a célebre "contra-ofensiva", já não está a correr lá muito bem para os "ucras", mas não contem com a CNN para vos mostrar isto:
 
 
 
Estas são mais algumas imagens que mostram bem o grau de perdas maciças que as Forças Armadas da Ucrânia e os mercenários ocidentais que combatem ao lado das mesmas, estão a sofrer em consequência da "contra-ofensiva" kamikaze, que têm estado a levar a cabo nas últimas duas semanas. Ao que parece, só na região de Kherson e Izium/Kharkov, os "ucras" já vão em pelo menos 10 000 mortos e mais de 30 000 feridos. Pelos vistos, é a isto que os bastardos da NATO e o lixo da CNN chamam uma "vitória":
 
 
 
A NATO que continue a mandar tropa ucraniana contra as linhas russas que nós agradecemos. Quantos mais "ucras" forem triturados pela máquina de guerra russa, mais depressa acaba a insanidade. Fiquem aqui com umas imagens de alguns rapazes da Guarda Nacional Russa, a trabalharem com uma peça de artilharia contra fortificações ucranianas a norte do Aeroporto de Donetsk. Não há piedade para os cães da NATO e os seus mercenários imundos:
 

quarta-feira, 14 de setembro de 2022

Fidel Castro, a Guerra na Ucrânia e Algumas Breves Considerações Sobre Estratégia Militar

Fidel Castro, salvo erro, terá proferido as palavras que podem ler na imagem ao lado em 1992, quando o que então ainda restava do Mundo Socialista, estava a sofrer em pleno as ondas de choque económico-sociais, que resultaram do colapso da URSS. Volvidos trinta anos, qual Nostradamus das Caraíbas, a profecia de Fidel Castro torna-se realidade e a Rússia está, de facto, mergulhada naquilo que é para si uma guerra existencial contra o Império Anglo-Sionista.

Em relação ao que está a acontecer na Ucrânia neste preciso momento, é cada vez mais claro que os russos estão a "fixar" os ucranianos, no sítio onde os pretendem ter. A rápida e muito ágil retirada russa de Izium e da região de Kharkov, foi necessária para atrair as forças ucranianas para um vácuo, obrigando assim as mesmas a abandonar as suas trincheiras e posições fortificadas e consequentemente, tornando muito mais fácil a eventual destruição destas forças por parte das Forças Armadas da Federação Russa

A "vitória" que os ucranianos acabam de obter na região de Izium/Kharkov, é na prática um "presente envenenado" que os russos lhes ofereceram propositadamente, precisamente e como eu já expliquei, para "fixar" as forças ucranianas exactamente nas posições em que os generais russos as querem ter, de forma a poderem destruir as mesmas em campo aberto, em lugar de terem de lutar contra posições fortificadas, que foram construídas elaboradamente pelos ucranianos ao longos dos últimos oito anos, por toda a região em causa. Portanto, graças ao célebre "contra-ataque" ucraniano, destruir as Forças Armadas da Ucrânia e quem combate ao lado das mesmas, passou agora a ser uma tarefa muito mais fácil. Larry C. Johnson escreveu uma breve análise sobre este tema, que vale a pena ler se tiverem tempo:

https://sonar21.com/understanding-planning-orders-and-troop-movements-in-ukraine/

Ao que parece e segundo o que começa agora a emergir com mais clareza, os russos lançaram à NATO (que é quem comanda verdadeiramente as tropas ucranianas...), um "isco" irresistível na região de Izium/Kharkov, onde propositadamente enfraqueceram e muito as suas linhas de defesa, que passaram a ser defendidas apenas por algumas unidades da Guarda Nacional Russa e por membros das milícias populares das Repúblicas de Lugansk e Donetsk. 

De forma a não alertar a NATO para a armadilha que estava em preparação, os generais russos dispuseram-se a sacrificar propositadamente a pequena força que ficou a defender Izium, que diga-se de passagem, apesar das terríveis condições que teve de enfrentar no terreno, conseguiu mesmo assim opor uma resistência tenaz ao avanço ucraniano, infligindo baixas pesadíssimas em termos materiais e humanos ao inimigo neonazi e conseguindo também, retirar da generalidade dos locais de forma rápida, mas ordenada. É de esperar agora o início de uma grande manobra militar russa nos próximos dias ou semanas, que possivelmente poderá coincidir com o início do Outono/Inverno.

Não se esqueçam que muito ao contrário daquilo que reza a propaganda da NATO e os generais idiotas que espalham mentiras e desinformação nos canais televisivos do sistema, a verdade é que o Exército Russo e os seus oficias, são exímios na guerra de manobra e sabem usar o engano e a dissimulação com grande efeito, a nível estratégico e operacional. Foi assim que os russos bateram o Exército de Hitler durante a Segunda Guerra Mundial e anteriormente, foi também em larga medida com este tipo de estratégia que derrotaram Napoleão, garantindo a sua independência e também, pelo caminho, a independência de Portugal, que nunca se teria conseguido libertar da escória francesa, se não fosse a derrota e humilhação catastrófica a que os russos sujeitaram Napoleão. Os grandes "patriotas" que andam por aí hoje a dizer da Rússia aquilo que Maomé não dizia do toucinho, talvez se devessem lembrar disto e deviam de se lembrar também, já agora, que quem envenenou e destruiu as relações de Portugal com a Rússia, de forma completamente desnecessária e com graves consequências para a nossa integridade territorial, foi Salazar e a turba de nazi-fascistas fanáticos que o seguiam e admiravam

Mas voltemos ao conflito na Ucrânia, pois «águas passadas não movem moinhos»...

Uma das principais lições de Clausewitz é de que o sucesso militar não se mede pelo território que se conquista, mas sim, pelas forças inimigas que se consegue destruir. A Federação Russa iniciou as suas operações militares na Ucrânia a 24 de Fevereiro, com o objectivo declarado de desnazificar e desmilitarizar a Ucrânia e é exactamente isto que está a fazer, sendo que os avanços e recuos no terreno, mais não são do que manobras militares necessárias e que fazem parte de qualquer conflito. O objectivo é destruir as Forças Armadas da Ucrânia e é isto que a Rússia está a fazer e vai continuar a fazer, com a violência necessária, até que o regime neonazi ucraniano capitule de forma total e incondicional. 

A Operação Militar Especial da Rússia na Ucrânia, vai continuar até que TODOS os objectivos a que Moscovo de propôs sejam atingidos e sim, isto inclui também derrotar o Império Anglo-Sionista e libertar a Europa e o Mundo, de uma vez por todas, da terrível ameaça que é a NATO e a máfia judaico-globalista internacional.

domingo, 11 de setembro de 2022

Sabem Como é Que um Urso Mata um Kraken?...

 

Não sabem?! Nesse caso, o Doutorado em Ciências Militares, Konstantin Sivkov, ajuda-vos a entender, (prestem muita atenção, principalmente, ao último parágrafo, pois está lá tudo aquilo que precisam de saber):

https://vz-ru.translate.goog/news/2022/9/10/1176889.html?_x_tr_sl=auto&_x_tr_tl=en&_x_tr_hl=en&_x_tr_pto=wapp 

Os ucranianos e os seus respectivos conselheiros da NATO, ao que tudo indica, acabam de cair numa muito bem elaborada armadilha, que os russos lançaram na região de Izium/Kharkov. Os acontecimentos dos próximos dias confirmarão a teoria de Konstantin Sivkov, que claramente é alguém que sabe do que fala. Isto, meus caros, é a escola militar russa no seu melhor e sim, o Urso vai matar o Kraken, disto podem todos ter a certeza a 100%. 

sábado, 10 de setembro de 2022

O Rei de Inglaterra, Carlos III


 

Tal como reza o velho provérbio popular: «Diz-me com quem andas e eu dir-te-ei quem és»... Que não restem dúvidas de que estes monarcas europeus e as suas respectivas casas reais, são um exemplo acabado da mais fina e requintada traição à Pátria e ao povo, que há demasiado tempo anda a sustentar estes inúteis parasitas da sociedade. Perante o colapso em curso do Ocidente e da Civilização Cristã, que está sob ataque concertado da parte da máfia globalista, não há um único Rei ou Rainha na Europa que fale a verdade e denuncie publicamente o que se está a passar. Agora andam por aí a chorar sobre a morte da Isabel II, no entanto, a verdade é que a sujeita em causa nem por uma única vez abriu a "matraca" em público, para denunciar a conspiração globalista em curso e expor a canalha sionista, que controla basicamente todos os governos do assim-chamado "Ocidente". Isabel II andou sempre "metida na cama" com a elite globalista e anglo-sionista e ao que tudo indica, Carlos III vai apenas continuar na mesma senda. «Tudo pelo sistema, nada contra o sistema», este é que devia ser o lema oficial da Casa Real Britânica e os pobres goyim, esses, que comam mas é fish & chips fritos em óleo transgénico, paguem impostos, vejam futebol e se tiverem filhos, não se esqueçam de os mandar para morrer ou ficar sem pernas, na próxima guerra por Israel. 

God fuck the King e o resto é conversa!

 
 

Aquilo Que a Rússia Está a Fazer na Ucrânia Vai Contra Toda a Doutrina Militar Convencional

 
Em memória da mártir Daria Dugina, foi assim que os militares da Federação Russa, enviaram recentemente cumprimentos aos nazis ucranianos no seu dia da "independência". 
 

Desde 24 de Fevereiro, a Rússia tem estado a conduzir as suas acções militares na Ucrânia, com uma força que ronda no total os cerca de 200,000 soldados, contando com as forças e várias milícias armadas das Repúblicas Populares de Lugansk e Donetsk. A Ucrânia, pelo contrário, contava no ínicio deste conflito com uma força numericamente muito superior de 700,000 soldados, que são apoiados financeira e militarmente pelas forças combinadas do Império Anglo-Sionista, ou seja, os EUA/NATO/UE, principalmente. 

Verdade seja dita, aquilo que a Rússia está a fazer na Ucrânia, vai contra toda a doutrina militar convencional e é por isto mesmo, sem dúvida alguma, que a Operação Militar Especial constitui um exemplo acabado do brilhantismo militar russo e das capacidades de planeamento e execução da parte do Estado-Maior das Forças Armadas da Federação Russa. Com uma força militar que é pelo menos três vezes inferior à que os ucranianos tinham disponíveis a 24 de Fevereiro, os russos conseguiram em seis meses colocar a Ucrânia de joelhos, tendo destruído praticamente por completo não apenas a Força Aérea e Marinha ucranianas, mas também o próprio exército ucraniano, que ficou reduzido a uma mera sombra daquilo que era a 23 de Fevereiro. 

Agora, no momento em escrevo estas palavras, os ucranianos, apoiados por uma força bastante considerável de mercenários ocidentais, estão a lançar basicamente as últimas forças de qualidade que lhes restam contra as linhas russas, numa última tentativa desesperada que provavelmente será a última, de conseguirem virar a guerra a seu favor. As baixas desta "contra-ofensiva" ucraniana que começou em Kherson e prossegue agora, com mais ênfase, na região de Kharvik, já rondam os cerca de 5000 mortos (há fontes que falam em 10,000...) para o lado ucraniano e podem somar a estas perdas, uns 15 mil feridos e baixas igualmente pesadas em termos de equipamento.

Recordam-se dos célebres tanques e blindados enviados para a Ucrânia pelo Ocidente, incluindo os M113 que até Portugal numa triste figura decidiu enviar? Pois é, toda esta sucata da NATO está agora a ser sistematicamente destruída pelas forças russas, que em lugar de terem de procurar por estes equipamentos espalhados e escondidos por toda a Ucrânia, têm agora a vantagem de serem os próprios ucranianos que estão a concentrar estes equipamentos e a trazê-los na direcção das forças russas, o que, como é óbvio, vai facilitar e muito a destruição de grande parte deste equipamento ocidental. É caso para se dizer que «se Maomé não vai à montanha, vai a montanha a Maomé» e neste caso, a "montanha" é o crème de la crème daquilo que os ucranianos possuem em termos de homens e equipamento.

Será agora apenas uma questão de tempo até que os militares russos e as tropas das Repúblicas Populares de Donetsk e Lugansk, consigam não apenas travar, mas também destruir e/ou capturar toda a força ucraniana e os mercenários ocidentais, que a mando da NATO estão a levar a cabo a operação kamikaze, perdão... a "contra-ofensiva" em curso na direcção de Kharkiv e Kherson. Vejamos depois se a NATO - que já tem os seus paióis no limite - vai poder dar-se ao luxo de voltar a reequipar os militares ucranianos. De qualquer das formas e dê por onde der, a Operação Militar Especial vai continuar até que todos os objectivos sejam atingidos de forma incondicional. A vitória total é o único desfecho possível e aceitável para a Federação Russa e todos os seus aliados no concerto das nações. Quanto aos ucranianos, se os mesmos insistirem em continuar a lutar, então será este destino, que podem ver no video abaixo, a única coisa que lhes espera a eles, mais ao lixo humano ocidental que os apoia e arma:


quarta-feira, 7 de setembro de 2022

O Tenente-Coronel Mikhail Tolstykh Mostra Como se dá o "Tratamento" aos Terroristas da NATO...

 
 O célebre Batalhão Somália da República Popular de Donetsk no seu melhor...
 

Isto já foi em 2014, aquando do início do conflito no Donbass, porém, nunca é demais mostrar como todo o terrorista e filho da puta ao serviço da NATO merece ser tratado. E não sintam pena destes vermes, pois não se esqueçam do fundamental: são os militares vendidos da NATO, que mantêm no poder os regimes corruptos e traidores que hoje assolam o Ocidente. Os militares da NATO são as prostitutas de serviço da Família Rothschild e da Nova Ordem Mundial. Desta escumalha criminosa não se pode ter qualquer piedade. Os militares da NATO, mesmo que sejam "portugueses", não são vossos amigos. Ponto. Eles podem fazer até mil e um juramentos de bandeira, que mesmo assim continuam a ser traidores à Pátria, ao serviço único e exclusivo dos interesses anglo-sionistas.

Recordo que Mikhail Tolstykh - também conhecido por "Givi" - era em 2014 o Comandante do Batalhão Somália da República Popular de Donetsk. Os prisioneiros ucranianos em causa, foram capturados depois de terem sido enviados pelos nazis de Kiev para bombardear e matar os russos do Donbass, a mando dos EUA e da NATO. Matar e massacrar inocentes de forma indiscriminada, verdade seja dita, é a única coisa que estes animais ao serviço da NATO sabem fazer e é por isto mesmo, que homens como Mikhail Tolstykh fazem falta. Ademais, depois da quantidade de crianças e civis inocentes que os "ucras" mataram e torturaram no Donbass, já é uma sorte os prisioneiros do video acima não terem sido simplesmente "resolvidos" com um clássico tiro na nuca...

E não, eu não quero que os russos desatem a matar ou maltratar prisioneiros de guerra ucranianos de forma gratuita, mas espero de ver, mais cedo que tarde, muitos dos comandantes militares e políticos do actual regime neonazi ucraniano, a serem devidamente detidos e exemplarmente julgados por crimes contra a Humanidade no território do Donbass. Zelenski, se não fugir ou optar pelo suicídio, vai garantidamente acabar no banco dos réus por aquilo que tem feito a mando dos ianques e da NATO.

segunda-feira, 5 de setembro de 2022

Os "Bons Terroristas" Que Combatem Pelos "Valores do Ocidente" na Ucrânia...

Eis uma infografia que mostra bem quem são realmente os "bons terroristas" que combatem pelos "valores do Ocidente" na Ucrânia. E não se esqueçam: é esta escumalha que os governos da UE e dos EUA andam a sustentar, armar e municiar na Ucrânia, com o dinheiro que roubam a todos nós em impostos. Por favor divulguem e partilhem isto. A verdade sobre o que realmente se está a passar na Ucrânia tem de vir ao de cima. As mentiras e manipulações dos media do sistema (CNN, Fox News, MSNBC, BBC, etc...), têm de ser desfeitas e destruídas de vez:




domingo, 4 de setembro de 2022

Na Morte de Gorbachev


«Só temos um Gorbachev por século. Talvez por milénio. Cobarde, de mente muito fechada e oco. Ele é, certamente, um dos maiores idiotas da história, que conseguiu destruir o seu próprio País, apesar de o mesmo precisar de algumas reformas, tornando-se a encarnação da incompetência humana.»  - Andrei Martyanov (1963 - )

Sobre o recém-falecido Mikhail Gorbachev, que foi ontem a enterrar em Moscovo, Álvaro Cunhal já tinha dito tudo o que havia para dizer, por ocasião de uma visita do ex-líder soviético a Portugal na década de 1990. «Fez muito mal ao seu País e ao Mundo», foi assim que Álvaro Cunhal descreveu o comportamento e as políticas de Gorbachev, quando uma jornalista o pressionou para comentar a visita de Gorbachev a Portugal. Álvaro Cunhal tinha razão sobre Gorbachev e não é preciso ser-se comunista, para se concordar a 100% com as palavras do líder histórico do PCP.

Se as forças sionistas que operam pela sombra no concerto das nações, mais a NATO, mais os degenerados morais que mandam na UE e toda a elite globalista em peso, elogiam Gorbachev e tecem loas ao mesmo - como se viu amplamente nos últimos dias após a morte do dito cujo - então é porque Gorbachev não podia ser boa "peça"

Gorbachev, consciente ou inconscientemente, foi quem criminosamente abriu as portas para a orgia de loucura da parte do Império Anglo-Sionista e das forças globalistas, a que assistimos nos últimos trinta anos. Foi graças a Gorbachev que a Jugoslávia/Sérvia acabou cruelmente amputada e bombardeada pelos terroristas da NATO. Foi graças a Gorbachev que o Iraque foi invadido em 2003, com as trágicas consequências que são por demais conhecidas. Foi graças a Gorbachev que a NATO se expandiu para a Europa de Leste, ameaçando perigosamente a Rússia e consequentemente, desequilibrando toda a arquitectura de segurança na Europa. Foi graças a Gorbachev que a Síria acabou quase totalmente destruída pelos terroristas apoiados principalmente pelos EUA, a UE e Israel. É graças a Gorbachev que hoje decorre na Ucrânia aquilo que é o maior conflito na Europa, desde a Segunda Guerra Mundial. Ora, é a isto que os "democratas" e liberais de pacotilha chamam um "sucesso"? É disto que vocês se orgulham, sua cambada de parolos ignorantes?!!

A fraqueza de Gorbachev e a sua tremenda ingenuidade a roçar na estupidez, levaram-no a acreditar nas promessas do Ocidente de forma cega e conduziram tragicamente não apenas ao fim da URSS, mas ao fim de toda uma ordem global, que mal ou bem, mantinha em xeque o Capitalismo selvagem, o Imperialismo Ianque e os globalistas judeus, que sempre quiseram e continuam a querer dominar o Mundo e escravizar a Humanidade. Estaline é que tinha razão sobre esta canalha sem Pátria ou Deus e o antigo ditador soviético, apesar de ter sido brutal em muitos aspectos, continua a ser o ÚNICO dirigente europeu do século XX, que real e comprovadamente fez frente à cabala internacional judaica/sionista e tentou, com tudo o que tinha e podia, destruir a mesma.

Gilbert Doctorow escreveu um obituário sobre o passamento de Gorbachev, que merece ser lido. Deixo aqui este excerto em jeito de conclusão, que muito sinteticamente, diz o essencial daquilo que é preciso saber sobre aquilo que foi, realmente, a figura de Gorbachev em termos políticos:

«In that regard, I direct attention to Gorbachev’s greatest failure which resulted not from the conspiracies of his compatriots but from his own peculiar naivete in his dealings with the United States, meaning with Reagan, with Bush and their minions. The man who had shown such cunning in outfoxing his Politburo colleagues was completely outfoxed by his American and European interlocutors.  Had he been more cautious to protect Soviet-Russian interests, he would have demanded and likely received much better terms of compensation for the withdrawal of Soviet forces from all of Eastern Europe and disbanding the Warsaw Pact. Had he been less gullible and more realistic, he would have demanded  written treaties setting in concrete the prohibition of NATO expansion to the East and, or, he would have left Soviet garrisons in each of these states to ensure compliance. As it was, the Americans who gave him verbal assurances knew full well that they were meaningless and were perplexed at the Kremlin’s failure to defend strategic national interests.

  
Adeus e faz boa viagem, "camarada" Gorbachev...

E Continua o Massacre da Tropa Ucraniana...

 
Isto é o que resta das forças especiais ucranianas treinadas pelos britânicos nos últimos meses e que agora, estão a ser destruídas de forma maciça pelas forças russas na região de Kherson. Neste caso em particular, tratam-se de forças especais ucranianas e mercenários estrangeiros, que foram mortos através de uma combinação de bombardeamentos de artilharia e ataques aéreos, aquando de um desembarque que tinha como objetivo chegar à central nuclear de Zaporizhia.
 

O autor do blogue Moon of Alabama, fez um resumo bastante competente daquilo que se tem passado na região de Kherson nos últimos dias - onde decorre a célebre "contra-ofensiva" ucraniana - que dá uma ideia generalizada e muito correcta do massacre, que as tropas ucranianas estão neste momento a sofrer às mãos das Forças Armadas da Federação Russa:

https://www.moonofalabama.org/2022/09/the-ukrainian-counteroffensive-was-destined-to-fail-today-it-did-so.html

Larry C. Johnson também faz um bom apanhado geral do desastre militar ucraniano que continua a decorrer em Kherson. Isto pode muito bem vir a ser o princípio do fim do comediante Zelenski:

https://sonar21.com/ukraine-does-damage-control-as-counter-attack-falters/ 

Eu confesso, muito sinceramente, que não esperava que os ucranianos fossem estúpidos a ponto de aceitarem ser "carne para canhão" da NATO a um nível tão grotesco como o que estamos a verificar. Aquilo que está a ocorrer, neste momento, na região de Kherson, é uma verdadeira carnificina de tropa ucraniana, que está de forma suicida a tentar avançar contra as linhas russas, sem qualquer espécie de apoio aéreo ou defesas anti-aéreas adequadas. O resultado disto é óbvio e já seria de esperar: para além de estarem a sofrer baixas catastróficas em homens e equipamento, os ucranianos estão também agora cercados pelos russos num "caldeirão", e se estas tropas de Kiev não se renderem, serão nas próximas horas ou dias totalmente destruídas, sem dó nem piedade.

A Operação Militar Especial apenas vai terminar com a capitulação incondicional da Ucrânia e dos regimes terroristas do Ocidente, ou seja, das forças combinadas dos EUA/NATO/UE. A anunciada desnazificação e desmilitarização, em que o Presidente Putin empenhou toda a Federação Russa no dia 24 de Fevereiro de 2022, é precisamente isto e nada menos do que isto é aceitável para Moscovo, Pequim, Teerão e todo o Eixo da Resistência. O Império Anglo-Sionista vai ter de capitular e esta capitulação, podem todos ter a certeza que será conseguida, custe o que custar e leve o tempo que levar. A Ucrânia é apenas o primeiro passo. 

À margem, mas nem tanto: Será impressão minha, ou o "general" isidro de morais pereira, um dos comentadores-mor da CNN e do Observador sobre a Ucrânia, anda desaparecido?... Talvez o grande generalíssimo de pacotilha esteja apenas de férias, ou quem sabe, depois de ver o que está a acontecer aos seus amigos ucranianos em Kherson, talvez esteja apenas escondido e a chorar debaixo da cama, com medo que a artilharia russa ou algum drone, o apanhem a ele a seguir... 😂😂😂

A Libertação da Base Aérea de Palmira Pelo Grupo Wagner

 
 

Isto já foi filmado há alguns anos, porém, nunca é demais recordar quem é que realmente hoje combate o terrorismo no Mundo e traz paz, estabilidade e progresso real, a todo o lugar onde intervém militarmente. A "Orquestra" está de parabéns pelo seu trabalho na Síria, que foi crucial para rechaçar o "Estado Islâmico", que recordo, combatia com dinheiro, armas e munições fornecidas pela Mossad e a CIA. Os rapazes do Grupo Wagner ganharam o seu merecido lugar na história e certamente, serão muito bem-vindos em qualquer País que se queira libertar do terrorismo internacional, que é principalmente patrocinado e apoiado pela NATO, a UE, Israel e os EUA.

 

Rússia vs. EUA/NATO (Dramatizado...)

segunda-feira, 29 de agosto de 2022

Eis o Resultado da Prometida "Grande Contra-Ofensiva" Ucraniana na Região de Kherson...

 
Foi anunciada hoje mesmo, terá sido pessoalmente ordenada por Zelenski e como seria de esperar, transformou-se rapidamente num desastre total, que acabou por redundar em mais um massacre inútil de tropa ucraniana. Espero que Biden e os psicopatas da UE estejam felizes:

«The Defense Ministry called the losses of the Ukrainian Armed Forces during the failed offensive of Ukraine near Kherson.

Ukrainian troops attempted an offensive in the Mykolaiv and Kherson regions, as a result, the AFU units suffered heavy losses, the Russian Defense Ministry told reporters.

“Today, during the day, on the direct instructions of Zelensky, Ukrainian troops attempted an offensive in the Mykolaiv and Kherson regions in three directions. As a result of the active defense of the grouping of Russian troops, the AFU units suffered heavy losses,” TASS reports.

The ministry added that “the enemy’s losses in manpower amounted to more than 560 servicemen, another attempt at offensive actions of the enemy failed miserably.”

According to the Defense Ministry, the Russian Armed Forces destroyed 26 Ukrainian tanks, 23 infantry fighting vehicles, nine other armored combat vehicles, shot down two Su-25 attack aircraft.»

A Ucrânia já perdeu esta guerra no dia 24 de Fevereiro, porém, apesar dos factos no terreno e das sucessivas derrotas pesadas que continua a somar, o governo ucraniano insiste fútil e criminosamente em continuar a combater. Tudo bem. Se é para ir até ao último ucraniano, então é até ao último ucraniano que vai ser. E quando já não restarem ucranianos, se a NATO insistir em continuar a combater, então a Federação Russa vai continuar a triturar tudo aquilo que lhe aparecer pela frente, sejam eles polacos, lituanos, alemães, franceses ou até mesmo portugueses. A Operação Militar Especial só vai terminar quando a NATO e o Império Anglo-Sionista cessarem de constituir uma ameaça para a Federação Russa e os seus aliados. Nada menos do que isto é aceitável.  

Zhirinovsky: "Hitler Era Mais Honesto do Que Vocês!"

 

Grande Zhirinovsky, sempre a acertar em cheio na mouche, sempre a distribuir verdades sem medo, ou papas na língua, com aquela energia que lhe era conhecida e que deixou saudades imensas, em todos aqueles que o conheciam e admiravam.

Quanto a Htiler, seria o führer realmente mais honesto do que os vilões que hoje ocupam a Casa Branca? Talvez... Mais desonesto, de certeza absoluta, isso ele não era. Eu já escrevi mais do que uma vez neste blogue, que qualquer acordo assinado com os ianques, ou os vassalos do Império Anglo-Sionista, não vale sequer o próprio papel em que está escrito. Podem tomar isto à letra a 100%. 

Nenhum juramento, nenhuma promessa, nenhuma afirmação feita pelos dirigentes e lacaios dos EUA ou da UE, pode ser tida como verdadeira. Estes escroques sem dignidade têm de ser todos banidos e cancelados, tal como eles querem banir e cancelar todos aqueles que se lhes opõem.

domingo, 28 de agosto de 2022

Isto é a Líbia Onze Anos Após a Intervenção Militar "Democrática" dos EUA/NATO

 
 

O padrão repete-se em todo o lado: onde quer que os EUA e a NATO intervenham, o resultado que se segue é caos, destruição, instabilidade, morte em larga escala e nações inteiras reduzidas a ruínas e estados falhados.

A NATO é hoje, não apenas o braço armado da Família Rothschild no Mundo, como é também a organização terrorista Nº1 em termos internacionais. Aquilo que a NATO fez a Gaddafi, era algo que seria repetido contra qualquer outro líder político internacional, que se atrevesse a desafiar o Império Anglo-Sionista e os interesses dos Rothschild. 

https://toranja-mecanica.blogspot.com/2021/06/a-libia-gaddafi-e-verdade-ocultada.html

Os críticos das acções da Rússia na Ucrânia, deveriam de parar para reflectir, estudar os factos um pouco melhor e tentarem entender que a Rússia, a China, o Irão e todo o Mundo Civilizado, simplesmente, não tiveram outra opção a não ser a de partir para a guerra contra a NATO. A alternativa à guerra, seria a rendição total perante o Império Anglo-Sionista e os Rothschild e isto, sem dúvida alguma, é uma opção inaceitável, para além de aterrorizante.

A guerra contra as forças combinadas dos EUA/NATO/UE/Israel, vai continuar e vai continuar por todos os meios até à derrota das mesmas. A Humanidade e a Civilização não têm outra opção. Não há outro caminho.

quarta-feira, 24 de agosto de 2022

Seis Meses de Operação Militar Especial

 

Faz hoje seis meses que começou uma das mais ambiciosas e bem concebidas operações militares da história moderna. Aquilo que a Rússia está a fazer hoje na Ucrânia, podem ter a certeza, vai ser estudado nas academias militares de todo o Mundo durante décadas. O objectivo da Operação Militar Especial, o fim último, é inegavelmente desde o início a derrota das forças combinadas da NATO, isto é, do Império Anglo-Sionista, que foi genialmente atraído para uma armadilha fatal na Ucrânia.

A situação económica e financeira da UE, está a piorar a cada dia que passa e a somar-se a esta situação catastrófica que só por si já é excelente - quanto pior, melhor -  os paióis da NATO estão a ser esvaziados de armamento, mais depressa do que o complexo militar-industrial da NATO os consegue produzir e substituir. A fraqueza militar e podridão que está a corroer fatalmente os regimes terroristas ocidentais, sequestrados há décadas pela máfia dos Rothschild e seus lacaios, está a ser exposta perante todo o Mundo como nunca antes. A humilhação total desta escumalha e dos "democratas" que os apoiam, é agora inegável. 

O Ocidente liderado por Washington não quis falar com Lavrov, pois bem, o que ganharam é que estão agora a ser forçados a "falar" com Shoigu e a "conversa", claramente, não está a correr nada bem para o lado do Ocidente, que está neste momento "apenas" à beira de sofrer a maior derrota geopolítica do século...

A Operação Militar Especial irá continuar a decorrer até que todos os objectivos sejam atingidos e estes objectivos, como já foi dito, incluem a destruição total do Império Anglo-Sionista e das suas elites satânicas. Não haverá mais compromissos ou colaboracionismo com a escumalha terrorista da NATO e os seus afiliados. A única opção que a NATO e a UE vão ter, vai ser a de se renderem à Federação Russa e inevitavelmente, será nos termos estabelecidos pela Rússia (e a China...), principalmente, que será negociada toda uma nova arquitectura de segurança internacional.

Haverá novidades nas próximas semanas.  Fiquem atentos. O Kremlin tem algumas novas surpresas a caminho e nessas surpresas, vai incluir-se uma valente dose de retaliação e punição. Os tarados em Kiev se querem mesmo continuar a lutar até ao último ucraniano, podem ter a certeza de que vão ter a sua vontade feita...

Que Deus abençoe a Rússia e os seus militares.

Força Putin! 💪

 

terça-feira, 23 de agosto de 2022

Algumas Considerações Sobre o Infame Assassinato de Daria Dugina

Daria Dugina (1992 - 2022)

O crime hediondo, perpetrado em Moscovo, contra a filha do filósofo Aleksandr Dugin, no passado dia 20 de Agosto, apenas veio revelar e colocar a nu mais uma vez, o carácter e a verdadeira natureza do regime neonazi que controla Kiev, com o apoio financeiro, militar e diplomático dos regimes terroristas ocidentais da NATO e da UE. O próprio Presidente Putin, falou ontem sobre o assassinato em causa, tendo descrito o mesmo como um acto "vil e cruel", ao mesmo tempo que anunciava a atribuição da Ordem da Coragem a título póstumo à Daria.

Os terroristas neonazis ucranianos e a escumalha ocidental que os apoia, talvez ainda não se tenham apercebido, mas com o assassinato de Daria Dugina não só a transformaram num mártir e símbolo da resistência contra o globalismo, o colonialismo e o terrorismo anglo-sionista, como garantiram também que, agora sim, a Daria Dugina vai mesmo passar a ser imortal, sendo que a sua imagem e o seu nome, estão já a ser transformados num símbolo internacional da resistência ao Imperialismo. Pelo que sei, até da Síria estão a chegar indignações e protestos contra aquilo que fizeram a Daria Dugina e isto não se vai ficar por aqui... O Império das Mentiras, liderado por Washington, quis cancelar Aleksandr Dugin e agora, como ricochete por aquilo que fizeram à sua filha, o que ganham é que Aleksandr Dugin vai ser ainda mais popular e lido do que nunca, tanto dentro, como fora da Rússia.

O FSB, entretanto, já apurou que foi a SBU que esteve por detrás de mais este acto de terror e a agente, directamente responsável pelo ataque, uma certa Natália Vovk, que terá sido combatente do Batalhão Azov, encontra-se foragida na Estónia. Estou certo de que a Federação Russa não terá grandes dificuldades em conseguir assassinar esta agente da SBU e punir severamente a Estónia, se a mesma não ceder a entregar com celeridade a respectiva terrorista às autoridades russas, para que a mesma seja devidamente julgada e punida por aquilo que fez. Os neonazis de Kiev que deram a ordem para mais este acto de terror, também vão certamente em breve receber a sua devida "recompensa", provavelmente na forma de alguns mísseis Kalibr e Iskander bem apontados, directamente contra instalações e edifícios utilizados pela SBU em Kiev e não só. No limite, há também a hipótese de o assassinato de Daria Dugina, poder vir a ser o catalisador que impulsionará a ambiguidade estratégica do Presidente Putin, para um nível totalmente novo e até agora nunca antes visto

Não subestimem a Federação Russa e os seus militares. A verdade é que a Rússia tem estado a utilizar na Ucrânia apenas cerca de 10% das suas capacidades militares e as estórias que correm nos media ocidentais sobre um suposto "desastre militar russo" na Ucrânia e "equipamento militar obsoleto", são uma pura mentira. O equipamento militar da Federação Russa é de excelente qualidade e em muitos casos, é mais moderno, prático, resistente, fácil de manter e letal, do que o da NATO. Por norma também é muito mais barato, pelo simples motivo de que a indústria militar russa produz equipamento militar para realmente combater e ganhar guerras e não para apenas fazer rios obscenos de dinheiro, como acontece com muito do material militar que é produzido pelo complexo militar-industrial americano. Talvez otários chapados como o "general" Isidro de Morais Pereira - que regularmente mente na CNN com todos os dentes que tem na boca - sejam demasiados estúpidos e "borregos" para conseguir compreender estas realidades militares do século XXI, porém, creio que ainda restará na NATO e em Portugal, pelo menos alguns oficias militares que sabem que isto que eu aqui escrevo é apenas a mais pura das verdades, despojada de qualquer hipérbole.

De qualquer forma e voltando ao tema principal deste escrito, se ainda não entenderam porque é que o "sistema" quer ver a família Dugin toda morta e vetada ao esquecimento, ou seja, cancelada, estes excertos de um artigo do próprio Aleksandr Dugin, são bem esclarecedores e falam por si: 

https://www.theoccidentalobserver.net/2022/06/29/aleksandr-dugin-on-the-alien-substantially-jewish-elite-in-the-u-s-and-its-war-against-traditional-american-individualism/

A Daria era uma amiga e uma fiel camarada, de todos os verdadeiros patriotas que lutam por um Mundo livre do Colonialismo Anglo-Sionista e do terrorismo da NATO. No fim, acabou cobardemente assassinada com apenas 29 anos, pelas forças do Mal contra as quais ela e o seu pai lutavam há décadas, com uma qualidade intelectual, uma garra e uma coragem raras de se encontrar. Reza o velho ditado popular que "quem sai aos seus não degenera" e eu posso confirmar que, de facto, a Daria era um osso duro de se roer e apesar de ainda ser muito jovem, mais jovem do que eu, ela tinha bagagem intelectual suficiente para dar um valente "bailinho" a muito professor universitário e adiantado mental encartado, que por aí anda à solta. A moça, tanto quanto se sabe, também não tinha quaisquer vícios e nunca andou envolvida em escândalos de qualquer ordem. Ademais, a Daria nunca foi, nem era, uma "neofascista" ou de "extrema-direita", como alguns media ocidentais erroneamente a descrevem, numa tentativa odiosa e muito baixa, nojenta mesmo, no sentido de difamar e sujar a sua imagem. Pelo contrário, tratava-se de uma boa rapariga cristã e ortodoxa, e era uma pessoa correcta e de princípios, que não merecia de forma alguma o que lhe fizeram. Acima de tudo, a Daria era uma verdadeira Patriota Russa e uma aliada de todos os europeus, que almejam uma Europa de Nações verdadeiramente Livres, Soberanas e Independentes. E Aleksandr Dugin pode ser um homem difícil e muito complexo, mas tenho a certeza de que era um bom pai e não merecia uma tragédia destas. Não são os pais que devem de enterrar os seus filhos...

Descansa em Paz Daria e que Deus te acolha na sua Eterna Glória. Nós que cá ficamos, custe o que custar, vamos tratar de fazer justiça por ti. Isto é uma promessa. O teu martírio não será em vão. A NATO, a UE e os terroristas de Kiev, vão pagar todos um preço muito elevado por aquilo que te fizeram.


Curto e grosso, Eduard Boyakov vai direito ao cerne da questão, no que diz respeito aos motivos que levaram à morte da filha de Aleksandr Dugin: